Em MS, segurança pública ganha novo sistema de radiocomunicação

Atenderá 23 municípios

“Da época da pedra lascada para modernidade”, assim define o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, José Carlos Barbosa, ao comparar o antigo com o novo sistema de radiocomunicação que inicialmente atenderá 23 municípios da faixa de fronteira de Mato Grosso do Sul. O lançamento oficial deste novo serviço foi realizado em Ponta Porã no sábado (25.11), com a presença do governador, Reinaldo Azambuja, do prefeito, Hélio Peluffo, dos representantes das polícias Militar e Civil, Corpo de Bombeiros, Agência de Administração Penitenciária (Agepen), entre outras autoridades civis e militares.

Conforme adiantou José Carlos Barbosa, um dos maiores problemas vivenciados atualmente na fronteira é a falta de segurança em comunicações, por isso, estão sendo investidos em parceria com o Governo Federal, nesta primeira fase, cerca de R$ 13 milhões para que essas localidades tenham o que há de melhor em tecnologia digital. “Apesar de ser uma ação de governo pouco visível para a sociedade, o serviço agilizará o trabalho da polícia. Tenho certeza que para todos que fazem a segurança do nosso Estado esta ação é essencial”, pontuou o dirigente da Sejusp.

O novo sistema é composto de softwares e rádios (hand talks), além de outros equipamentos modernos de última geração. Ao todo são 22 antenas (sítios de repetição) instaladas na fronteira sul-mato-grossense, recebendo e distribuindo informações para 1.466 rádios, entre portáteis, móveis e fixos, com capacidade de expansão e uma tecnologia digital que permite fornecer localizações exatas.

Resultado de imagem para marching

Segundo explicação do chefe da seção de rádio e telecomunicações do Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops), José Adoniron Pereira Torres, com essa tecnologia as mensagens de áudio e texto serão protegidas por criptografia. “Esse sistema digital possibilita a visualização de todos os policias que estão envolvidos no atendimento das ocorrências em andamento, ou seja, conseguimos atender com mais agilidade, o que hoje não é possível com o sistema analógico. Com o sistema digital as áreas de fronteira ficarão praticamente fechadas na parte de comunicação, com isso nós conseguiremos reduzir muito as ocorrências, por que eles não conseguirão mais ouvir para onde estamos indo e o que estamos fazendo. Com o sistema digital nós teremos uma segurança inviolável nas nossas comunicações”.

Essa nova tecnologia integra, em uma única plataforma, as comunicações entre as polícias Militar, Civil, Corpo de Bombeiros, Sistema Penitenciário e Departamento de Operações de Fronteira (DOF).

O subdiretor do Departamento de Operações de Fronteira (DOF), Gilberto Lino de Souza, disse que para as missões do departamento que lida com crimes transfronteiriços e organizações criminosas, a segurança que esse sistema proporciona vai contribuir muito com o sucesso das operações e também no policiamento diário. “Se você tem um equipamento como esse, o resultado de todas as ações com certeza será favorável à população, especialmente, a da faixa de fronteira”, destacou o subdiretor.

Nesta primeira fase os municípios beneficiados com o sistema são: Amambai, Antônio João, Aral Moreira, Bela Vista, Bonito, Caarapó, Caracol, Coronel Sapucaia, Corumbá, Dourados, Eldorado, Iguatemi, Itaquiraí, Japorã, Jardim, Ladário, Mundo Novo, Naviraí, Paranhos, Ponta Porã, Porto Murtinho, Sete Quedas e Tacuru.

Fonte: midiamax

Leave a Reply